Acessibilidade

Durante encerramento da reunião do Fopes, Marcelo Dutra defende fortalecimento do Plano de Combate ao Desmatamento nos municípios do Amazonas

FOTOS: RICARDO OLIVEIRA/IPAAM

O secretário de Estado do Meio Ambiente (Sema) e presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Marcelo Dutra defendeu, nesta quarta-feira (05/12), durante o encerramento da 16ª Reunião Ordinária do Fórum Permanente de Secretários Municipais de Meio Ambiente (Fopes), o fortalecimento Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm) por parte das prefeituras dos 62 municípios do Amazonas.

Acompanhado do procurador do Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas do Estado (MPC), Ruy Marcelo Alencar de Mendonça e do secretário executivo-adjunto da Sema, coronel da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) Denis Sena, Dutra abriu o último dia do encontro com os secretários municipais, no espaço Tapiri Ambiental do Ipaam, alertando sobre os compromissos dos gestores brasileiros quanto a garantia da qualidade do meio ambiente.

Para ele, tão importante quanto à educação e a saúde é, também, o meio ambiente com estratégias de desenvolvimento sustentável. “Somos os primeiros da nossa geração a ter a consciência dos erros que fizeram no passado e os únicos a iniciar um processo de mudança para garantir um meio ambiente melhor para as próximas gerações. Se a gente não fizer isso, agora, as consequências serão fatais no futuro”, alertou Marcelo Dutra.

O secretário da Sema e presidente do Ipaam lembrou que, neste ano, o PPCDAm reforçou o combate do desmatamento e às queimadas no arco dos municípios do Sul do Amazonas, onde o órgão de controle ambiental aplicou mais de R$ 9 milhões em multas por diversos crimes ambientais. Ele alertou que o plano precisa ser reforçado com ações antecipadas para prevenir danos ambientais maiores. “Precisamos reforçar a atenção nisso, ter mais ênfase no PPCDAm”, pediu.

 Polônia ─ Marcelo Dutra disse aos secretários municipais que estará viajando na madrugada desta quinta-feira (06/12) para a Polônia, onde vai representar os seis estados da Amazônia Legal na Conferência sobre Mudanças Climáticas de Katowice (UNFCCC COP-24), que será realizada nesta semana na Polônia, um dos maiores emissores de gases do efeito estufa. Ele disse que durante o encontro internacional, o Brasil vai reforçar o compromisso com o não desmatamento.

No entendimento de Dutra, o desmatamento e a queimada são dois crimes nefastos para o ser humano, porque traz perdas para a biodiversidade, recursos hídricos, carbono (que volta para atmosfera) e aos ciclos econômico e ambiental. “Perde todo mundo. As queimadas licenciadas no país não chegam a 3%. Temos que combater o uso do fogo descontrolado. Quem queima sem licença, queima de qualquer jeito”, finalizou.

 Importância ─ O procurador do MPC, Ruy Marcelo disse que o Ministério Público vem fiscalizando e, se aliando, aos gestores municipais como objetivo de auxiliar no fortalecimento da política ambiental e para que as ações tenham sua importância de forma qualificada. “Temos o dever de zelar para que as ações tenham sequência, para que as políticas públicas possam alcançar a suas metas nos sentido de garantir qualidade de vida para a população”, disse.

 Equipamentos ─ A reunião do Fopes encerrou durante o encontro do Grupo de Trabalho das Queimadas, reativado em agosto pela Sema e o Ipaam. Mais de 45 secretários participaram do evento e, nos três dias, as prefeituras de Apuí, Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Boca do Acre, Canutama, Humaitá, Lábrea, Manicoré, Maués, Nhamundá, Novo Aripuanã e Parintins, receberam notebooks, impressoras multifuncionais, projetor, caixas amplificadas, máquinas fotográficas, aparelhos de GPS e motocicletas modelo Cross 150 cilindradas com capacetes.