Acessibilidade

Educação em saúde, formação de bombeiros mirins e plantio de mudas movimenta ‘Junho Verde’ no Parque Sumaúma

O Parque Estadual Sumaúma recebeu, nesta quinta-feira (6), alunos de escolas estaduais do entorno do parque para atividades lúdicas da campanha ‘Junho Verde’. Foi realizada também mais uma etapa do curso de formação de Bombeiro Florestal Mirim. A programação no parque, localizado na zona norte de Manaus, é fruto da parceria entre a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

A atividade contou com a participação dos alunos em jogos educativos de educação em saúde e trilhas guiadas. A programação desta quinta contou com apoio da Fundação de Vigilância em Saúde do Estado do Amazonas (FVS-AM) e do Corpo de Bombeiros.

Para o secretário do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, a integração entre os órgãos estaduais reforça a importância da educação ambiental. “É importante lembrar, como fez a FVS em sua ação, que o meio ambiente influencia em diferentes temas, como na saúde. Hoje todos os espaços do Parque Sumaúma foram utilizados para ações educativas, o que mostra o sucesso do nosso projeto de aproximar a população deste local e ensinar por meio do contato com a floresta. Ficamos felizes em ver que os moradores da zona norte estão abraçando este espaço, e lembramos que o parque está aberto para quem quiser realizar atividades que contribuam para o desenvolvimento sustentável”, declarou.

Parceiros do Parque Sumaúma, os bombeiros do Batalhão de Incêndio Florestal e Meio Ambiente (Bifma) reuniram mais de 40 crianças para a formação de Bombeiro Florestal Mirim. O projeto é realizado em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que cadastra e seleciona crianças em vulnerabilidade social para participar da formação, que dura seis meses.

A formação foi realizada na Sala da Biodiversidade Sauim-de-Coleira, inaugurada no último domingo (2), no lançamento da programação do ‘Junho Verde’. “O projeto trabalha desde a parte ética, de desenvolvimento de disciplina, até o contato direto com o meio ambiente. O curso também ajuda essas crianças no desempenho escolar, uma vez que é realizado um acompanhamento com as crianças. Para nós, é muito importante realizar esta formação em um espaço como este, que protege uma área florestal em plena zona urbana”, destacou o major Américo Neto.

O pequeno Arley Farias, de 11 anos, é o atual “xerife” na formação, título dado a todos durante os seis meses para empoderar os alunos. Segundo ele, a experiência vem proporcionando muitas experiências boas. “Estou aprendendo sobre o meio ambiente, que antes eu não tinha contato, e agora eu posso levar esse aprendizado para a minha família e para os meus amigos no colégio”, disse.

Recuperação de áreas degradadas – A Sema promoveu ainda, nesta quinta, plantio de mudas de espécies nativas com os estudantes da Escola Estadual Ruth Prestes, com os alunos da formação de bombeiros e com os técnicos da FVS. A ação contribui para a recuperação de áreas degradadas dentro do parque.

Educação em saúde – A FVS-AM, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), promoveu no parque uma exposição educativa sobre o Aedes aegypti e a prevenção de doenças transmitidas pelo mosquito. De acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, essas ações educativas são fundamentais para expor, de forma lúdica, a importância de se prevenir contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti. “Os jogos lúdicos são uma ótima ferramenta e alcançam não só crianças como jovens e adultos. A prevenção às doenças é uma das missões da FVS”, pontuou Rosemary.

Durante a exposição foram abordados a identificação, proliferação e formas de prevenção do Aedes aegypti. A mostra inclui material educativo com panfletos, jogos de tabuleiro com dados, mosquiteiros impregnados de longa duração, jogo da memória, caça-palavras e duas funcionárias que assumiram a fantasia de mosquito para tornar ainda mais lúdica a ação; além de exposição de bombas para fazer borrifação e materiais que podem funcionar como criadouros de mosquito, como pneus e recipientes abertos.

Junho Verde – Durante o mês do Meio Ambiente, Manaus e outros 17 municípios do interior do Amazonas receberão atividades do “Junho Verde”. As ações ocorrerão tanto nas zonas urbanas quanto nas zonas rurais, levando também educação ambiental para as Unidades de Conservação (UC) gerenciadas pela Sema.

Na capital, a programação tem como principal foco o Parque Estadual Sumaúma, que passou a funcionar aos domingos, oferecendo um espaço de lazer e bem-estar para as famílias da zona norte. A programação completa está disponível no site: www.meioambiente.am.gov.br

FOTOS: Ricardo Oliveira/SEMA