Buscar:
ÚLTIMAS NOTICIAS:
<<Secretário de Meio Ambiente ministra palestra em reunião do Coema>>  <<Amazonas lança programa inovador na Alemanha>>  <<Amazonas firma parcerias estratégicas na Alemanha>>  <<Ipaam aplica multa de R$ 220 mil a responsável por combustível que explodiu em Anori>>  <<Ipaam realiza ações educativas na Semana de Ciência e Tecnologia, em Manacapuru>>  




  • Amazonas lança programa inovador na Alemanha
    15/11/2017

    O Governo do Amazonas lançou nesta quarta-feira, 15, uma inovadora visão de desenvolvimento ambiental e sustentabilidade, o “Amazonas for the planet program”, na 23ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP23), que acontece em Bonn, na Alemanha. A apresentação será feita pelo secretário de Estado do Meio Ambiente (Sema) e diretor-presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Marcelo Dutra, que coordenada o grupo de trabalho amazonense no evento.

    Desenvolvido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente, o programa é uma estratégia que concilia fundamentos culturais e econômicos locais, a conceitos avançados de combate as mudanças climáticas. A iniciativa tem como base a promoção da valorização dos ativos ambientais como vetores de integração socioeconômica das populações do Estado.

    De acordo com Marcelo Dutra, o programa confirma o comprometimento do Amazonas contra as mudanças do clima, desmatamento e queimadas. “O Amazonas for the planet program” mostra que o Estado assume o compromisso de implementar um novo modelo de gestão, migrando a pasta ambiental para o mais alto escalão de planejamento estratégico e econômico”, destacou.

    Como embasamento, o programa destaca a criação três novas unidades de conservação (UCs) que, juntas, representam 1 milhão de hectares nos municípios de Manacapuru, Pauini e Coari. Atualmente existem 42 UCs estaduais. Prevê o fomento de agendas ambientais desde acordos de pesca, a turismo de base sustentável e unidades de conservação como micropolos econômicos com o estabelecimento de uma marca para os produtos feitos em áreas protegidas.

    Estabelece um sistema socioeconômico de valorização dos ativos ambientais por meio da redução das emissões por degradação florestal com pagamento de serviços ambientais por desmatamento evitado. “Isso significa colocar o meio ambiente como protagonista, valorizar os recursos naturais e garantir a conservação da floresta dando a ela a merecida atenção”, disse Dutra.

    Foco – Um os projetos centrais do programa e do novo modelo de gestão a ser implementado é a vigilância ambiental com a criação do Centro Integrado de Monitoramento e Inteligência Ambiental (CIMEA). O centro unificará um amplo banco de dados para nortear a tomada de decisões de Estado.

    As metas foram estabelecidas até 2030 e contemplam, entre outros pontos, a valorização do capital natural; manutenção de 97% da cobertura florestal, geração de 120 mil oportunidades de trabalho e renda por meio da utilização dos ativos, produtos, bens e serviços ambientais; neutralização de 100% da emissão de CO2 dos empreendimentos industriais, estabelecimento de polo de biotecnologia para cosméticos, fármacos, químicos, além de ativos e patentes, a partir de recursos naturais, bem como a interiorização do desenvolvimento e a conclusão de 100% do Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE).

    Prévia

    Uma prévia do “Amazonas for the planet program” foi apresentada ontem, 13, na Universidade de Bonn, em evento paralelo à COP23, na palestra proferida pelo secretário Marcelo Dutra. Ele destacou o fortalecimento da governança ambiental do Amazonas para estudantes, professores e líderes de vários países.

    O stand do Amazonas conta ainda com o projeto de ecopainéis do professor doutor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Antônio Mesquita que descobriu, na fibra do caroço do açaí, potencial para produção MDF para a fabricação de móveis sustentáveis.


     Sala de Imprensa
     
     Newsletter
    Cadastre-se e receba notícias do IPAAM.
    Nome:
    Email:

     Enquete